É realmente verdade que o controle de fenômenos epidêmicos nas cidades do futuro será realizado por software? #CPRecife4
É realmente verdade que o controle de fenômenos epidêmicos nas cidades do futuro será realizado  por software? #CPRecife4
Talk: É realmente verdade que o controle de fenômenos epidêmicos nas cidades do futuro será realizado por software? #CPRecife4 Outros
CPRecife4 Earth
Mais informações
Descrição:

Será abordado como é realizada hoje a detecção digital de doenças, como pretende-se fazer a detecção das recentes doenças digitais e como as máquinas autômatas da Epidemiologia Computacional ajudarão as cidades a serem mais inteligentes no monitoramento e controle de doenças em suas populações. Ainda, também será discutido como sensores eletrônicos e biomoleculares alimentam e alimentarão tais autômatas para a previsão e contigenciamento de epidemias em populações confinadas em cidades. E mais, discutiremos como as teorias da Epidemiologia Computacional monitorarão fenômenos epidêmicos sociais e não só os que envolvem doenças. Talvez tenhamos um gigantesco GAME com dados e vidas reais para operar e hackear, e tudo isso muito em breve!


Palestrantes:

Jones Albuquerque

é doutor em Computação pela UFMG, professor no DEINFO-UFRPE e colaborador do CESAR.edu, coordena o grupo www.epischisto.org cujos trabalhos de combate à Esquistossomose ganharam por duas vezes o Prêmio Pirajá da Silva (2008 e 2010), ajudou a fundar e é diretor de conhecimento da www.epitrack.com.br cujos trabalhos no monitoramento digital de doenças ganhou o Prêmio de Incentivo em Ciência e Tecnologia 2014, está cientista-chefe do Instituto SENAI de Inovação em Tecnologias da Informação e Comunicação pelo qual participou do time LIKA-CESAR no iGEM 2014 cujos trabalhos no diagnóstico de câncer de mama foram premiados com uma medalha de prata, fez pós-doutorado no www.pmt.es em modelagem matemático-computacional no combate do espalhamento da Malária na África cujo trabalho com software para diagnóstico de Malária a baixo custo está finalista no 2015 Concurs d’Innovació en Salut. Entre outros enxerimentos não técnico-científicos, viajou o NE do Brasil de bicicleta na década de 1990, plantou 18.317 mudas de floresta nativa em 5 hectares onde construiu sua própria casa usando Google na década de 2000 e, na década de 2010, tornou-se triatleta amador por convicção. Planos futuros? tem planos de se classificar para o mundial de Ironman em Kona após completar 55 anos e criar uma búfala, como pet, e chamá-la de Gertrudes.


Nível:

Iniciante

Comentários

Lembre-se que para comentar você deve participar da atividade.

Sobre esta atividade