Cookies disclaimer

I agree This website or its third party tools use cookies, which are necessary to its functioning and required to achieve the purposes illustrated in the cookie policy. If you want to know more or withdraw your consent to all or some of the cookies, please refer to the cookie policy. By closing this banner, scrolling this page, clicking a link or continuing to browse otherwise, you agree to the use of cookies.

Campuse.ro
Fake News: todo mundo tem acesso, quase ninguém sabe o que é de verdade #CPBA
Fake News: todo mundo tem acesso, quase ninguém sabe o que é de verdade #CPBA
Talk: Fake News: todo mundo tem acesso, quase ninguém sabe o que é de verdade #CPBA Free Software, Marketing / Social Networking
#CPBA2 #CODERS
More Information
Description:

Fake News são mensagens que deliberadamente distribuem mentiras ou notícias fantasiosas com o intuito de propagar pânico, dividir opinião pública ou influênciar decisões. Pelo senso comum sobre elas, o público as vêem como um mecanismo inofensivo que foi desenvolvido para influenciar decisões de compra, marketing e até opiniões políticas. Porém, o pior está na função secundária desse mecanismo, pois cibercrimonosos estão utilizando-as como vetor para propagar malwares nas redes e aplicativos. A atividade irá esclarecer o que são malwares e como eles podem mudar totalmente a vida de uma pessoa, especialmente por muitas delas os acharem inofensivos e acreditarem que antivírus poderão resolver seus problemas. Semelhante a um ataque de pishing muitas variáveis estão em jogo, como por exemplo, nem todos os links do Facebook são considerados falsos e ferramentas de detecção automatizada não são capazes de identificá-los. A internet do mesmo jeito que nos salva por permitir nos manter informados em tempo real, pode nos destruir e a gente nem sabe, ou pior, permitimos inconscientemente o uso dos nossos dados.



Speakers:

Clara Nobre, 26 anos, graduanda em Tecnologia da Informação(UFRN), Técnica em T.I. com ênfase em Redes de Computadores(2017) e atuante no cenário da filosofia do Software Livre(2010), sou uma das coordenadoras da Comunidade Software Livre Potiguar (Potilivre/2012) assim como sou cofundadora do Pyladies Brasil e Pyladies Natal(2013). Pegando a ponte do meu entusiasmo pelo hacking abracei o hackerspace da minha cidade e sou coordenadora do Hackerspace Jerimum(2018). Trabalho com infraestrutura e redes Linux desde 2012 como Analisa de Suporte de Infraestrutura na empresa Tink! e desde então me mantive em atividades envolvendo Cloud Computing, Sofware Livre, Open Source, Maker, Hacking e Segurança da Informação. Nas horas vagas sou fotógrafa e sou a fundadora e competidora do grupo de Capture The Flag(CTF) HexQueens(2016).



Level:

Beginner

Comments

Remember that to comment you must participate in the activity.

About this activity