Como ser INOVADOR em uma carreira CIENTÍFICA #CPBA
Como ser INOVADOR em uma carreira CIENTÍFICA #CPBA
Talk: Como ser INOVADOR em uma carreira CIENTÍFICA #CPBA Science
More Information
Description:

Aprenda a classificar as suas ações nos níveis de maturidade tecnológica (TRL), como aumentar a maturidade tecnológica dos seus trabalhos científicos gerando inovação, como traçar estratégias para abrir sua própria empresa ou negócio ou para ser competitivo no mercado. As diversas fontes de financiamento para estudantes e para empresas.



Veja casos de sucesso e de insucesso de ideias biotecnológicas e mecânicas e químicas de transformar ciência em tecnologia e levar até à inovação.



Aprenda como participar e criar empresas juniores com sucesso e como investir em inovação e ter alta taxa de retorno. Serão mostradas sugestões de quais conteúdos de disciplinas aumentam as competências do INOVADOR.



Speakers:

Cristina M. Quintella



Se formou em 1983 bacharel em Física (Universidade Federal do Rio de Janeiro), em 1985 mestre em Físico-Química (Instituto de Química da Universidade Federal do Rio de Janeiro), em 1993 doutora interdisciplinar em Ciências Moleculares (University of Sussex, UK) e tem diversas capacitações em Propriedade Intelectual e Transferência de Tecnologia (PI e TT) pela OMPI e INPI. É Prof. Titular da Universidade Federal da Bahia, onde coordena o LabLaser/IQ/UFBA desde 1994, e atua principalmente em: dinâmica e cinética molecular; espectroscopias; interfaces; biotecnologia, produção e transporte de petróleo; CO2; instrumentação; Seu grupo ganhou o Prêmio Petrobrás de Tecnologia 4 anos consecutivos (2003 a 2006) em três temas distintos e o Prêmio Inventor Petrobras em 2008 e 2010. É inventora de 38 patentes, sendo 4 internacionais pelo PCT/INPI/OMPI, e 2 concedidas na Grã-Bretanha e Rússia. Várias tecnologias que desenvolveu são já inovação tecnológica sendo utilizadas pela sociedade, por exemplo pelas empresas QUIMIS, PETROBRAS, COSERN, e outras mais novas de base tecnológica sendo desenvolvidas, por exemplo no EMBRAPII. É responsável junto ao CNPq por mais de 180 bolsas DTI e ITI dos bolsistas atuantes em cada NIT sob orientação imediata dos Coordenadores de NITs, estando no momento mais de 20 vigentes do CNPq e de outras fontes. Idealizou e coordenou a criação do SISBIC UFBA - Sistema de Avaliação de Mérito das Bolsas de Iniciação Tecnológica e Científica da UFBA que é utilizado até hoje. Criou o Portal da Inovação da Rede NIT-NE / APPITTe com cadastro de usuários, de organizações, de Propriedade Intelectual, Transferência de tecnologia, gestão remota técnica e financeira de projetos, sistema de emails, relatórios de gestão, ferramentas dos Núcleos de Inovação Tecnológica, entre outros, e que, em nov/14 compreendia tinha 2.176 usuários, 1.681 inventores cadastrados; 52 organizações de todo o Brasil (academia, governo e empresas); 800 PI cadastradas em diversos e múltiplos setores empresariais (www.portaldainovacao.org). Hoje em dia é a Coordenadora Acadêmica Nacional do Mestrado Profissional PROFNIT (www.profnit.org.br) Propriedade Intelectual e Transferência de Tecnologia para a Inovação, stricto sensu, dedicado ao aprimoramento da formação profissional para atuar nas competências dos Núcleos de Inovação Tecnológica (NITs) e nos Ambientes Promotores de Inovação nos diversos setores acadêmico, empresarial, governamental, organizações sociais, etc.com mais de 300 alunos e 150 docentes, em Cadeia Nacional em todas as regiões do Brasil. Está presidente da Associação FORTEC dos gestores de inovação e transferência de tecnologia do Brasil (www.fortec.org.br).



Level:

Beginner

Comments

Remember that to comment you must participate in the activity.

About this activity