Cookies disclaimer

I agree Este site ou suas ferramentas de terceiros usam cookies, que são necessários para seu funcionamento e necessários para alcançar os propósitos ilustrados na política de cookies. Se quiser saber mais ou retirar o seu consentimento para todos ou alguns dos cookies, consulte a política de cookies. Ao fechar este banner, deslocando esta página, clicando em um link ou continuando a procurar de outra forma, você concorda com o uso de cookies.

Campuse.ro
Já pensou em se tornar um hacker cívico? Crie aplicações com dados abertos para fortalecer a Cidadania Financeira no Brasil #CPBR11
Já pensou em se tornar um hacker cívico? Crie aplicações com dados abertos para fortalecer a Cidadania Financeira no Brasil #CPBR11
Talk: Já pensou em se tornar um hacker cívico? Crie aplicações com dados abertos para fortalecer a Cidadania Financeira no Brasil #CPBR11 Desenvolvimento
#CPBR11 #CODERS #SOFTWARE
Mais informações
Descrição:

Já pensou em se tornar um hacker cívico? Imagine os desafios – e o valor – de explorar os dados do sistema financeiro! Que tal criar um aplicativo geolocalizado com as agências bancárias da sua cidade? Ou listar as taxas de juros de cada banco e ainda ver qual banco tem mais reclamações? E saber onde encontrar a melhor cotação para o dólar? Vamos aprender na prática, com a equipe técnica do Banco Central, como utilizar os dados disponibilizados no Portal de Dados Abertos do BC. São mais de 1300 bases de dados disponíveis por meio de APIs, tudo grátis. E você vai poder desvendar a tecnologia por trás disso tudo: CKAN, Web services, REST, Odata, Swagger e muito mais. Traga sua ideia e vamos aprender a hackear dados para fortalecer a Cidadania Financeira.



Palestrantes:

Gabriela Ruberg: Responsável pelo Escritório de Governança da Informação do Banco Central, que trata da plataforma de abertura de dados da autarquia, Gabriela Ruberg é doutora em Engenharia de Sistemas e Computação e tem mais de 25 anos de experiência profissional, passando por diferentes linhas de atuação, incluindo o design de placas de microcontroladores para sistemas de smart cards aplicados à Engenharia Biomédica, projetos de descentralização e downsizing, administração de bancos de dados de alta disponibilidade, modelagem e projeto de bases de dados não convencionais e desenvolvimento de sistemas P2P. No Banco Central, trabalhou no desenvolvimento de bibliotecas de criptografia, de ferramentas de apoio à automatização para projetos ágeis e, mais recentemente, em importantes projetos de Business Intelligence, de Master Data Management (MDM) e de integração de informações, com destaque para a coordenação técnica da implantação da Política de Governança da Informação.





Alberto Azevedo: Formado em Ciência da Computação em 1992 pela Universidade Católica de Pernambuco. Experiência em infra-estrutura e desenvolvimento de aplicações corporativas. Analista do Banco Central, onde faz parte do time da plataforma ágil de abertura de dados.



Nível:

Iniciante

Comentários

Lembre-se que para comentar você deve participar da atividade.

Sobre esta atividade